EM ARACATI

Pescadores cobram repasse de seguro defeso, atrasado há cinco meses

Com o protesto, servidores do órgão foram proibidos de entrar no prédio

Categoria alega que, sem o pagamento do seguro, muito não têm condições de preparar as embarcações para o período após o defeso ( Foto: Ellen Freitas )
Cerca de 300 pescadores do Litoral-Leste do Estado protestam, na manhã desta segunda-feira (2), em frente à agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Aracati, a 127 quilômetros de Fortaleza. A principal reivindicação da categoria é o pagamento imediato do seguro defeso da lagosta, atrasado há cinco meses.

Pescadores do sindicato da praia de Redonda, em Icapuí, e das colônias de pescadores do mesmo município, de Fortim, Aracati e da Prainha do Canto Verde, em Beberibe, ocupam o local desde as 5h da manhã desta segunda.

Com o protesto, servidores do INSS foram proibidos de entrar no prédio. Além do pagamento do seguro defeso, os pescadores cobram o pagamento da sexta parcela (extinta neste ano), a carteira de habilitação da marinha (exigível a partir de 2016), as licenças das embarcações, atrasadas desde o ano passado, e a abolição do RON da Marinha, outra documentação exigida.

AracatiSegundo Maria do Socorro Soares, pescadora da praia de Redonda, o período do defeso termina no dia 31 de maio e os pescadores devem retornar ao trabalho no dia 1º de junho. Porém, sem o pagamento do seguro, muito não têm condições de preparar as embarcações.

Atanael Martins, do Sindicato dos Pescadores de Barrinha, em Icapuí, alega que os trabalhadores estão enfrentando dificuldades. Eles cobram a presença de algum gerente da unidade, que até a publicação da matéria não compareceu ao local. (Diário do Nordeste)