POR ANO

Ceasa e Ematerce: conselhos gastam R$ 400 mil em reuniões

Na Ceasa e Ematerce, falta dinheiro e sobram conselheiros

No exato momento em que o País atravessa uma aguda crise econômica, política, ética e moral, algumas instituições do Governo do Ceará cometem, digamos assim, atos falhos.  Este blog cita dois casos que podem servir de exemplo.  Os Conselhos de Administração e Fiscal da Ceasa e da Ematerce gastam, cada um, por ano, R$ 400 mil só com o pagamento de jetons para os seus conselheiros.

O Conselho de Administração tem sete conselheiros; o Fiscal, três.  Cada conselheiro recebe jetom de R$ 3,5 mil por reunião. As reuniões acontecem mensalmente. Na Ematerce está faltando dinheiro para a compra de combustível para os veículos que transportam os seus técnicos para o trabalho de assistência aos produtores rurais, no interior do Estado.

Na Ceasa, também falta dinheiro para a construção de galpões que abrigariam produtores e seus produtos, hoje comercializados a céu aberto. Para finalizar: há conselheiros que chegam a acumular até três conselhos. (Diário do Nordeste /Egídio Serpa)