R$ 36 MILHÕES

Camilo ganha apoio federal e Hospital de Quixeramobim será aberto após 16 meses

O governador divulgou compromisso do governo em contribuir com R$ 36 milhões anuais para manutenção da unidade, fechada desde dezembro de 2014

O governador Camilo Santana (PT) anunciou agora há pouco ter garantido repasse federal de R$ 36 milhões que garantirá abertura do Hospital Regional do Sertão Central, no Quixeramobim. Inaugurado em 28 de dezembro de 2014 - há 492 dias -, a unidade está fechada desde então por falta de verba para sua manutenção.

“Daqui de Brasília, trago mais uma grande notícia para o nosso Ceará. Após muita luta conseguimos, finalmente, a liberação de recursos pelo Ministério da Saúde que possibilitarão a abertura do Hospital Regional do Sertão Central”, disse Camilo, em publicação na sua página do Facebook.

Segundo Camilo, já será iniciado planejamento que definirá o cronograma da instalação de cada serviço do hospital para a população. Desde o início de seu mandato, Camilo vinha tentando garantir apoio federal na manutenção do hospital, que custará R$ 100 milhões por ano.

“Já foi publicada a portaria que garante o repasse extra de R$ 36 milhões ao ano para ser incorporado ao limite financeiro de média e alta complexidades do Estado do Ceará. Dessa forma, também com aporte de recursos do tesouro do estado, poderemos iniciar a prestação de serviços tão sonhada por toda a região”, diz.

Polêmica

Em 28 de dezembro de 2014, o então governador Cid Gomes (PDT) chegou a fazer uma "visita inaugural" ao hospital de Quixeramobim. Sem a unidade, população ainda precisa recorrer a Fortaleza - cidade a 206km - para procedimentos complexos.

Em outubro de 2015, o deputado Ivo Gomes (Pros), ex-secretário de Camilo e irmão de Cid, criticou a gestão por não reverter o quadro. “Eu não engulo a desculpa de que o governo não tem dinheiro para o custeio. Tem que se virar! Tem dinheiro sim! Eu sei que tem”, disse, surpreendendo membros da base aliada e oposição.

Hospital de Quixeramobim

Unidade com investimento de R$ 87,7 milhões, o Hospital Regional do Sertão Central tem capacidade para atender mais de 400 pessoas por dia, de vinte cidades da região. Com perfil para realizar operações de alta complexidade, o Hospital possui nove salas de cirurgia, 209 leitos de internação geral e 60 leitos de UTI.

Inicialmente cotado para ser instalado em Quixadá - pela centralidade e maior tamanho do município -, o hospital acabou transferido para Quixeramobim em votação entre conselhos de saúde e prefeituras da região. Nos bastidores, no entanto, se comenta que a transferência ocorreu por influência política do deputado José Guimarães (PT), natural de Quixeramobim.  (O Povo)