RECEIO

Alto escalão do PMDB teme também ter sido gravado por Machado

Preocupação é que a proximidade de Sérgio Machado com a cúpula do partido no Senado, inclusive com o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB/AL), possa ter rendido outras gravações comprometedoras

Com a divulgação da conversa gravada entre Romero Jucá e Sérgio Machado, vazada por este, os chamados 'caciques' do PMDB estão temerosos de que o ex-presidente da Transpectro possa ter registrado outras conversas "comprometedoras", tornando-as públicas a qualquer momento. As informações são do blog de Gerson Camarotti, do G1, jornalista da Globo News.

Uma das preocupações principais é a de que uma reunião com José Sarney, Jucá e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), proposta por Sérgio Machado, mas não aceita, também pudesse ter sido gravada caso tivesse acontecido.

Além disso, de acordo com Camarotti, a proximidade de Machado com a cúpula do PMDB no Senado tem preocupado não só o 'alto clero' do partido em questão, mas também políticos do PSDB, abertamente apoiadores do impeachment da presidente Dilma Rousseff e envolvidos diretos na composição do atual governo interino de Michel Temer.

Gravações na Lava-Jato

A gravação de Sérgio Machado divulgada pela Folha de S.Paulo não é o primeiro caso de registros desse tipo na Operação Lava-Jato.

O ex-senador petista Delcídio do Amaral teve sua prisão decretada e seu mandato cassado por uma gravação realizada por Bernardo Cervró, e o próprio Delcídio gravou e tornou pública uma conversa com o então ministro da Educação, Aloízio Mercadante. (Diário do Nordeste)