CARTA PROPOSTA POR CAMILO

Governadores do NE criticam fim do MinC

Carta em defesa do Ministério da Cultura, proposta pelo governador Camilo Santana (PT), recebeu o apoio de todos os governadores do nordeste, em reunião realizada ontem, em Maceió (AL).
 
Foi o primeiro encontro realizado pelo grupo depois do afastamento de Dilma Rousseff (PT) da Presidência. O documento será entregue ao Governo Federal. 

A polêmica extinção do MinC, agora subordinado ao Ministério da Educação (MEC), pasta chefiada por Mendonça Filho (DEM), já foi motivo de protestos de artistas, inclusive com ocupações de espaços culturais em capitais do País.

A reunião de governadores da região contou com a presença do correligionário do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), o governador de Alagoas Renan Filho (PMDB) - que assinou a carta proposta pelo petista.

O conteúdo do texto registra que os governadores do nordeste manifestam-se em “defesa da integridade do Ministério da Cultura – contra sua extinção e pelo fortalecimento das políticas construídas ao longo de seus 31 anos de existência, com ênfase no Sistema Nacional de Cultura e no Plano Nacional de Cultural”. 

“Não podemos retroceder nas políticas construídas ao longo de 31 anos de existência do ministério”, continua a carta. “A cultura é o principal vetor de criação de uma sociedade orientada para a convivência, o sentido de justiça e o respeito às diferenças.” (Wagner Mendes)