UFC

“Estou preparado para guerra”, diz Minotouro em entrevista exclusiva ao Vai Encarar

O experiente lutador Rogério Minotouro é uma das atrações do UFC 198, que acontece neste sábado (14), em Curitiba/PR. Ele fará a quarta luta do card preliminar do evento, onde vai enfrentar o americano Patrick Cummins, na categoria meio-pesado do UFC. Confiante na vitória e “preparado para guerra”, Minotouro concedeu entrevista exclusiva ao ‘Vai Encarar‘ onde falou, entre outros assuntos, sobre as expectativas para o duelo e também sobre o evento, que será o maior já realizado em solo brasileiro. Confira!

Há poucas horas do maior evento de MMA na história do Brasil, como você está se sentindo? O que fazer para a ansiedade não atrapalhar a concentração para a luta contra o Patrick Cummins?

Lido muito bem com isso, já são muitos anos de experiência. Lutar em um estádio de futebol também não é uma novidade para mim, já tive a oportunidade de atuar para quase 100 mil pessoas no Japão. Não deixo que nada me desfoque e tire a minha concentração do combate. Estou muito bem preparado, tanto fisicamente quanto mentalmente.

Lutar ‘em casa’, no Brasil, pode ser considerado uma vantagem para você, que enfrenta um lutador americano, ou isso é relativo? Qual a sua opinião e por que?

O apoio do público é muito importante sim, é sempre um gás a mais. Ainda mais da torcida brasileira, que sempre incentiva muito. Mas não posso me apegar apenas isso, porque quando fecha o cage sou apenas eu e meu adversário.

Você é o 10º no ranking da categoria meio-pesado e seu oponente vem logo atrás, na 11ª posição. Como você espera que seja este combate? Ele pode ser decidido logo no 1º round ou poderá ser mais equilibrado e ir até o final do 3º?

Estou preparado para uma guerra. O Cummins é muito forte, estratégico e tem um ótimo gás. Quero muito conseguir nocautear ou finalizar, mas estou preparado para fazer três rounds no mais alto nível. Não quero deixar nas mãos dos árbitros, meu pensamento é encerrar a luta antes do tempo regulamentar e dar uma grande vitória de presente para torcida brasileira.

Sobre o seu irmão, Rodrigo Minotauro, como é a relação de vocês, já que agora ele atua do lado de fora do octógono e você continua em atividade?

A relação contínua excelente, nos falamos quase todos os dias. Além de irmãos, somos melhores amigos.

Como um lutador bastante experiente e dono de um cartel vitorioso no MMA, o que você tem passado para os outros brasileiros que irão lutar no UFC 198? O que vocês conversam nos bastidores e que tipo de orientação você acha que é mais válido no momento em que o lutador Entra na Arena para o combate?

O povo brasileiro é muito unido, sempre nos apoiamos. Na parte estratégica não falamos muitas coisas, até porque cada um já chega muito bem preparado em seu plano de jogo. Mas nos incentivamos bastante. O que tento passar para os mais novos é que eles não deixem as emoções falarem mais alto e que lutem com inteligência. (Diário do Nordeste)



UFC 198
14 de maio de 2016, em Curitiba (PR)

Card principal (23h de Brasília):
Peso-pesado: Fabricio Werdum x Stipe Miocic
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Vitor Belfort
Peso-casado (até 63,5kg): Cris Cyborg x Leslie Smith
Peso-meio-pesado: Mauricio Shogun x Corey Anderson
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Bryan Barberena

Card preliminar (19h30 de Brasília):
Peso-meio-médio: Demian Maia x Matt Brown
Peso-médio: Thiago Marreta x Nate Marquardt
Peso-galo: John Lineker x Rob Font
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Patrick Cummins
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Yancy Medeiros
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Luan Chagas
Peso-pena: Renato Moicano x Zubaira Tukhugov