CINEMA

Deus da destruição

Com pré-estreia hoje nos cinemas, "X-Men: Apocalipse", de Bryan Singer, mostra a origem dos filhos do átomo através da chegada de um vilão insuperável

O histórico dos "X-Men" nos cinemas pode parecer um pouco confuso até mesmo para aqueles que acompanham fervorosamente as aventuras dos mutantes. Afinal, são idas e vindas no tempo, spin-offs e tramas paralelas (confira o gráfico da linha do tempo na página 3). Mas, com a chegada do oitavo filme da franquia às telonas, "X-Men: Apocalipse" - o quarto dirigido por Bryan Singer - , a origem dos famosos personagens da Marvel promete ser revelada.

Segundo o produtor Simon Kinberg, a cronologia dos filmes poderia ser comparada a de outra franquia de sucesso, "Star Wars", com os eventos de "Primeira Classe" (2011), "Dias de um Futuro Esquecido" (2014) e "Apocalipse" (2016) expondo eventos do passado e as origens dos personagens, enquanto "X-Men" (2000), "X-Men 2" (2003) e "X-Men: O Confronto final" (2006) situariam os heróis nos dias atuais, já adultos e em plena evolução de seus poderes. À parte, estão os filmes independentes como "Wolverine", "Deadpool" e "Gambit".

Cientes disso, voltemos para a trama do recém-lançado "Apocalipse", ambientada no ano de 1983. Como já previsto, o personagem que dá nome ao título é um dos pontos centrais dessa continuação de "Dias de um Futuro Esquecido", e a chave para a origem dos mutantes.

O vilão

Na produção, os pupilos de Xavier (James McAvoy) enfrentarão o novo vilão, Apocalipse, uma figura controversa, que, embora destrutivo, se apresenta como um possível salvador em meio à ideia de perseguição sofrida pelos mutantes em relação aos humanos. Por isso, traz consigo também um contexto de fanatismo religioso.

Interpretado por Oscar Isaac, que surge grandioso e irreconhecível com camadas e mais camadas de maquiagem e figurino, Apocalipse é considerado o primeiro dos mutantes. Nascido no Egito Antigo, milhares de anos antes de Cristo, com o nome de En Sabah Nur, vem de um tempo no qual esses indivíduos eram reverenciados como deuses. 

Ao despertar nos tempos modernos, ele se dá conta da realidade de perseguições sofridas por seus iguais e anuncia uma nova era, onde a sociedade precisa ser "corrigida" e na qual prevaleça a "supremacia mutante".

Como deus da destruição, ele contará com ajuda de quatro "Cavaleiros do Apocalipse", mutantes geneticamente alterados que passaram por lavagem cerebral. Suas habilidades são atribuídas aos títulos bíblicos. Magneto (Michael Fassbender) representa a Guerra; Tempestade/Ororo Munroe (Alexandra Shipp), a Fome; Psylocke/Betsy (Olivia Munn), a Peste, enquanto Arcanjo/ Warren Kenneth (Ben Hardy) é a Morte.

Jovens mutantes

Em paralelo a toda a ameaça que Apocalipse representa, o grande diferencial do longa-metragem é mostrar o surgimento daqueles que se tornarão grandes líderes dentro dos X-Men, como Jean Grey e Scott Summers/Ciclope, vividos na juventude por Sophie Turner e Tye Sheridan, respectivamente.

Apresenta, inclusive, o nascimento do amor entre ambos, considerados um dos casais mais famosos dos quadrinhos, embora muitos torçam para o sentimento que Wolverine (Hugh Jackman) acaba desenvolvendo pela ruiva.

Na trama dos anos 1980 (cenário e visual bastante próximos ao dos quadrinhos), os filhos do átomo são ainda adolescentes/jovens que estão descobrindo a força e potência de seus poderes e como podem se encaixar em uma sociedade na qual os diferentes não são bem-vindos.

Recrutados como alunos da Escola Xavier para Jovens Superdotados, eles passam por todas as dificuldades em se adaptar ao local, confiar nos outros e se aliar para combater a nova ameaça. Com um elenco bem selecionado, a promessa é de grandes embates e destruição em massa.

Aos novos personagens inseridos na franquia, junta-se Jubileu (Lana Condor), que deixará o público com gostinho de quero mais com a rápida aparição. E quem continua roubando a cena é o carismático Mercúrio, de Evan Peters.

Já Nicholas Hoult mantém o conflito interno com seu alter- ego Fera, evitando a todo custo a transformação. O veterano Wolverine dá o ar da graça para agradar os fãs, enquanto Mística (Jennifer Lawrence) ganha cada vez mais ar de heroína (diferente da caracterização dos quadrinhos). Rose Byrne (Moira MacTaggert) e Kodi Smit-McPhee (Kurt Wagner/Noturno) completam o time.

Para os fãs, um alerta: nada de sair cedo do cinema, pois o filme traz duas cenas pós-créditos reveladoras.

Futuro da franquia

Os X-Men não devem parar por aí. Além do lançamento de filme solo de "Gambit", estrelado por Channing Tatum em 2017, os mutantes voltarão com o terceiro longa de "Wolverine", também no próximo ano.

Além disso, segundo os produtores da franquia, há possibilidades de um filme sobre a Fênix Negra (momento em que Jean Grey fica possessa por uma força cósmica do mal e se transforma em um dos seres mais poderosos do universo), sem falar na continuação de "X-Men: Apocalipse", que se passará nos anos 1990.

Falso Deus

Apocalipse

Presença constante desde seu surgimento na HQ "X-Factor #6", o vilão é considerado o mutante mais velho. Nascido no Egito Antigo, ele tem o poder de reorganizar a estrutura do próprio corpo, esticando-se ou aumentando de tamanho. Manipula campos de força, elementos e rajadas de energia, entre outras habilidades. Além disso, depois de acessar tecnologias alienígenas, Apocalipse obteve o poder de prolongar sua vida por milênios.

Segundo o diretor Singer, ao contrário do que ele diz ser, Apocalipse não é um salvador. "É o oposto disso. É mais como deus no Antigo Testamento, divindade vingativa que quer o mundo de uma certa forma e deseja ser adorado - mas também perdoa. Na verdade, é um falso deus, o que o transforma em um líder de um culto", explicou. Para isso, o estudo bíblico e religioso foi essencial para compôr o vilão e para escolher os Quatro Cavaleiros", explica.

Por outro lado, dentro dessa perspectiva, a figura do Professor Xavier (James McAvoy) estaria mais próxima a de Jesus Cristo, uma vez que ele escolhe ser um professor e guiar seus alunos, enquanto, com seus poderes, poderia governar o mundo. Confira o trailer do filme logo acima na sua TV XERETA. (Diário do Nordeste)