ELEIÇÕES 2018

Novo não lançará candidatura ao Governo do Estado após recusa do empresário Geraldo Luciano

Os rumores de uma possível candidatura se intensificaram após Luciano ter migrado do PSDB para o partido

O partido Novo não disputará o Governo do Ceará. O único nome pensado pela legenda para o pleito, o vice-presidente do grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano, alegou que "não é o momento", por querer priorizar seus negócios. Em conversa com O POVO Online, o líder da legenda no Ceará, Jerônimo Ivo, disse que hoje, conforme ouviu de Luciano, seu partido é apenas o MDB - iniciais do grupo que atua e trocadilho com o Movimento Democrático Brasileiro.

A candidatura do empresário ao executivo Estadual é cogitada desde quando ele integrava as fileiras do PSDB. Já tinha, inclusive, sido mencionado como potencial futuro político pelo ex-correligionário e pré-candidato ao governo de São Paulo, João Doria, em passagem do tucano por Fortaleza.

A figura de um "outsider" interessava ao Novo. Os rumores de uma possível candidatura se intensificaram após Luciano ter migrado do PSDB para o seu atual partido. Segundo Ivo, o nome dele era cogitado ao lado de mais "uns três", mas, confessa, o empresário sempre teve larga preferência em relação aos outros.

Sobre a postura do partido após a decisão, Ivo garante que será de oposição, que a legenda não irá costurar alianças com nenhuma outra. "O Novo pretende renovar, apresentar sempre pra sociedade novos nomes".

Congresso Nacional

Entre os quatro nomes que disputarão assentos na Câmara dos Deputados, Ivo divulgou ao O POVO Online o de Catarina Rochamonte, graduada em filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), além de articulista em sites liberais-conservadores. Os outros três, garante o líder, serão todos homens. Os nomes serão decididos em convenção partidária. Oito disputam as três vagas.  (O Povo - é parceiro de oxereta.com)