TURISTAS

79% dos estrangeiros que chegam ao Ceará são europeus

Os dados divulgados são do Anuário Estatístico do Ministério de Turismo e mostram que franceses e italianos lideram nas viagens para o Estado

Camila de Almeida - O Povo
A América do Sul representa o terceiro maior volume de viajantes para o Ceará

Sozinho, o continente europeu detém fatia de 79% dos turistas estrangeiros que passam pelo Ceará. Foram os franceses e italianos que mais visitaram as terras cearenses no ano passado. Mas é da América do Sul que vem o terceiro maior volume de viajantes, ficando a Argentina no terceiro lugar do ranking. Os dados são do Anuário Estatístico, do Ministério de Turismo.

Em 2018, primeiro ano de operação do hub Air France-KLM/Gol, o Estado recebeu 107,4 mil turistas internacionais. O número representa um aumento de 44% ante 2017. A maioria deles veio de avião, totalizando 95%. A avaliação é que os números representam mais injeção na economia. Isso porque aquece os setores ligados ao turismo, como comércio, bares e restaurantes e, consequentemente, geram mais emprego e renda. Outro fator é a multiplicação na arrecadação de tributos municipais.

O economista Sérgio Melo explica que é cedo para afirmar que a alta é um reflexo dos efeitos do hub. "Ainda não deve ser atribuída a medidas mais recentes e, sim, por um trabalho longo de divulgação", diz. No entanto, o incremento de linhas aéreas é um facilitador para a chegada de estrangeiros de diversos perfis socioeconômicos.

"Como a nossa moeda está muito barata, pessoas com pouco dinheiro conseguem vir para passar uns dias, pegar um sol e uma praia...Não são turistas de ponta, que visitam museus e grandes restaurantes, mas isso deve mudar significativamente quando alargamos o relacionamento internacional", pondera.

Para o secretário do Turismo (Setur), Arialdo Pinho, o hub "foi excepcionalmente importante nesse processo" de crescimento. "Mas é um conjunto. Temos trabalhado em publicidades e participação em feiras para apresentar o Ceará lá fora. Não é simples, temos que vender lazer e confiança, mas a resposta tem sido boa. Os aviões estão lotados, com taxa de ocupação acima de 85%", diz. Ele acrescenta que o incremento de voos também requer uma reação do mercado, como a ampliação da rede hoteleira.

De acordo com Eliseu Barros, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-CE), foi possível observar uma alta nesse perfil de visitantes desde que ampliou a oferta de frequências. "O hub deu um reforço. Esse fluxo tem buscado bastante o litoral e praias como Jericoacoara, Flecheiras, Alagoinha e Icaraizinho de Amontada", lista. "Sentimos aumentos e esperamos ainda mais para 2020".

Neste mês de setembro, a taxa ocupação hoteleira está em 72%. Outro atrativo para o turismo local, aponta, é o Réveillon de Fortaleza, segundo destino mais procurado do País.

Raimundo Padilha, economista e consultor financeiro, destaca o Beach Park, a avenida Beira Mar, além do clima e belezas naturais, como fatores positivos que atraem, sobretudo, o visitante estrangeiro. Frisa, no entanto, que há uma necessidade de diversificar o turismo local, investir em esportes náuticos e explorar mais a cultura regional. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)


Ranking

O ranking de cidades mais procuradas para a virada do ano segue com Rio de Janeiro (4º), São Paulo (5°), Maceió (6º), Natal (7º), Porto Alegre (8º), João Pessoa (9º) e Porto Seguro (10º).

Réveillon

Fortaleza ocupa o segundo lugar entre os destinos nacionais mais buscados para o Réveillon deste ano, atrás apenas de Recife. Em terceiro lugar, está Salvador. Os dados são da Kayak.