DEPUTADO ESTADUAL

André Fernandes impede atuação da PM para dispersar manifestantes contra lockdown em Fortaleza

Mais cedo, o parlamentar instigou os manifestantes para a realização do ato que critica a prática do lockdown para conter o avanço da Covid-19. Com UTIs lotadas, o Ceará enfrenta pior momento da pandemia

Reprodução/Twitter
Deputado André Fernandes tenta impedir ação policial durante manifestação contra lockdown em Fortaleza

Em meio à manifestação contra o lockdown no Ceará, neste domingo, 14, o deputado estadual André Fernandes (Republicanos) tentou impedir a atuação da Polícia Militar que tentava dispersar os grupos. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o parlamentar retira a máscara de proteção e se coloca na frente das tropas que agiam com spray de pimenta. O caso aconteceu próximo da calçada da 10ª Região Militar do Exército Brasileiro.

Durante o ato, Fernandes esbraveja "aqui só tem cidadão" e faz críticas ao governador Camilo Santana (PT), avaliando que o gestor, o qual mantém oposição no Ceará, atua como um "ditador". "Aqui, em Fortaleza, o governador está comandando a todo vapor seus comandados, a sua polícia, para prender, oprimir e perseguir cidadão", diz.

DITADURA NO CEARÁ!

AGRESSÃO, OPRESSÃO E CENSURA!!!

Policiais, ordenados por Camilo Santana, usaram da força para prender patriotas que estão reivindicando o direito de trabalhar.
Não podemos permitir que a nossa liberdade seja cerceada! pic.twitter.com/YE5lBxVjEf

— André Fernandes
Mais cedo, o parlamentar instigou os manifestantes para a realização do ato que critica a prática do lockdown para conter o avanço da Covid-19. Segundo vídeos compartilhados nas redes sociais, alguns manifestantes foram vistos no ato sem o uso de máscaras de proteção e gerando aglomerações.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou que oito pessoas foram conduzidas a delegacias da Polícia Civil por participação em carreata. "Os envolvidos foram autuados em Termos Circunstanciados de Ocorrência nos 2° e 13° DPs da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). As autuações foram por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa", afirma.

Com UTIs lotadas, o Ceará enfrenta pior momento da pandemia. No último sábado, 13, o estado chegou a 469.723 casos confirmados e 12.239 óbitos em decorrência da Covid-19. (O Povo - é parceiro de oxereta.com)