LUTO NA MÚSICA

Baterista do Rolling Stones, Charlie Watts morre aos 80 anos

Charles Robert Watts nasceu em Londres, no dia 2 de junho de 1941, e faz parte dos Rolling Stones desde a fundação da banda

Divulgação
Baterista dos Rolling Stones, Charlie Watts morre aos 80 anos, em Londres

Obaterista dos Rolling Stones, Charlie Watts, morreu em Londres, anunciou seu agente nesta terça-feira, 24, lamentando a morte de "um dos melhores bateristas de sua geração". O músico completou 80 anos em 2 de junho deste ano.

"Com grande tristeza anunciamos a morte do nosso querido Charlie Watts", afirmou seu agente, Bernard Doherty, em um comunicado, acrescentando que "ele morreu tranquilamente em um hospital de Londres hoje mesmo, cercado pela sua família".

Charles Robert Watts entrou para os Rolling Stones no início dos anos 1960, quando a banda que se tornaria um dos grandes marcos do rock nacional ainda estava nascendo. Na época, o projeto de Mick Jagger (voz), Keith Richards (guitarra) e Brian Jones (guitarra) era tocar covers das grandes lendas do blues. Contando ainda com o baixista Bill Wyman, eles integraram a geração que ficou conhecida como "Invasão Britânica", formada por bandas inglesas - como Beatles, Kinks e Animals - que ganharam as rádios e demais meios de comunicação norte-americanos.

Mesmo tendo feito história como baterista dos Stones, Watts sempre teve seu coração dividido entre o rock e o jazz. Quando não estava viajando ou gravando com a banda, participava de projetos paralelos onde podia tocar outros estilos. Por falar em estilo, seu jeito discreto, elegante e passivo de tocar tornaram-se uma marca na história da música. O que não o impedia de, eventualmente, largar a elegância e defender seus posicionamentos. Uma das suas mais lendárias histórias fala de, certa vez, quando ele recebeu uma ligação de Mick Jagger que o saudou dizendo: "Cadê o meu baterista?". Charlie ficou enfurecido e partiu para a casa de Jagger que, mal abriu a porta, e já levou um soco. "Nunca mais me chame de meu baterista. Você que é meu vocalista", disse Watts, sem nenhuma elegância.

No ano passado, Charlie Watts chamou atenção durante uma live beneficente, organizada pela ONG Global Citizen e pela cantora Lady Gaga, para arrecadar fundos para os profissionais da saúde que estavam envolvidos na batalha contra a pandemia. Durante a participação dos Rolling Stones, o baterista apareceu sem seu instrumento, mas tocando uma "bateria imaginária". Questionado depois, ele disse que não tinha uma bateria de verdade em sua casa.

Situação de saúde

No início deste mês, Charlie passou por uma cirurgia não especificada, mas que o que o deixaria de fora da turnê anunciada pelos Stones para iniciar no final de setembro deste ano. "Pela primeira vez, meu ritmo tem estado um pouco estranho. Tenho trabalhado duro para estar completamente bem, mas hoje eu devo aceitar os conselhos dos especialistas que isso vai demorar mais um pouco", lamentou em comunicado.

Em 2004, Watts foi tratado no Hospital Royal Marsden de Londres de um câncer de garganta, do qual se recuperou após uma luta de quatro meses contra a doença, incluindo seis semanas de radioterapia intensiva.

"Charlie era um amado esposo, pai e avô e também, como membro dos Rolling Stones, um dos maiores bateristas de sua geração", afirmou Bernard. "Pedimos respeito à intimidade de sua família, dos membros da banda e dos amigos próximos neste momento difícil", (O Povo - é parceiro de oxereta.com)